quinta-feira, 30 de abril de 2009

As origens do Domador de Palavras...


Hoje vou fazer uma pequena brincadeira... minha mãe abriu no outro dia o baú das memórias e encontrou os meus teste da 1ª à 4ª classe...
Vou aqui transcrever na integra com erros e tudo a minha Composição realizada em 12 de Junho de 1984... portanto à 25 anos atrás....

“Compõe uma pequena história baseada na seguinte ideia: “Se eu pudesse voar como as andorinhas, para fugir ao frio do Inverno, viajaria para...”

Se eu pudesse voar como as andorinhas para fugir ao frio, viajaria para Marrocos.
Então construiria o ninho. Aí o calor era intenso.
Via as barcaças Portuguesas e Espanholas a pescar bacalhau.
Lá as pessoas usavam umas ropas muito parecidas com mantas sobrepostas uma em cima das outras.
Então teria de me acasalar cm uma andorinha (fêmea) para voltar para a minha terra natal.
Lá já se estava a por o Sol om lindas fitas colorias

Campo Maior, 12 de Junho de 1984
Paulo Jorge Canelas Gaminha n.º 21
(reparam que este jovem com 9 anos já pensava em acasalamento.... :) )
Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix
Ps: Bom fim-de-semana a todos os meus amigos

quarta-feira, 29 de abril de 2009

A minha voz...

video

Caros amigos,


Para quem já conhece a escrita e nunca teve oportunidade de ouvir a voz... aqui está ela...


A minha entrevista na RCM no programa entre conversas...



Beijos e Abraços

Das Chamas do Fénix


domingo, 26 de abril de 2009

Fala comigo...

Diz-me amigo…
Fala comigo…
Se de onde eu venho não há mar…
Como lhe reconheço a minha origem… meu lar!!!

Diz-me amigo…
Fala comigo…
Corta essa mordaça mordaz
Que te castra daquilo que és capaz!!!

Diz-me amigo…
Fala comigo…
Se estou rodeado de multidão… urbe de dó
Porque em mim quando falo contigo… estou… me sinto só!!!

Diz-me amigo
Fala comigo
Antes que me transforme… abandone o meu chão semente
Antes que esta pena se silencie para sempre…

Fala amigo… fala comigo!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

sexta-feira, 24 de abril de 2009

E amanhã....

Caros amigos,

Amanhã dia 25 de Abril de 2009 irei estar entre as 15h e as 17h no conceituado Bibliocafé Qalma em Elvas a realizar uma Sessão de Autógrafos do livro “Domador de Palavras”.
Apareçam neste agradável espaço com um excelente ambiente e desfrutem da melhor cultura com o melhor café...
Bom fim-de-semana, bom feriado

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Linhas descritas

Rasurado que está este meu e só meu sentir...
No murmúrio que o vento deixa ao partir
Consternação na ausência de mim caída
Onde a chegada toma o nome de partida!!!

Lezíria presa à margem dura rasgada
Onde quero um dia ser tudo e hoje sou nada
Circo de sentires abafados na saudade
Desse ser só... imaculado... sem maldade

Que essência é esta afinal
Razão insana nascida de mim
Pecado eterno... pena em outros capital
Deste caminho não trilhado... mas que lhe conheço o fim.

Uns chamam-lhe cruz...outros Karma... outros destino
Traços já adivinhados... nas letras da memória...meu hino
Que sorte é esta a que lhe chamo azar
No laço corrido que me prende as asas, me corta o voar

Loucuras desatadas ... brotadas da dor
Servas num mar de cinzas sem cor
É desabafo em linhas descritas
No sentir que aqui dito e não acreditas !!!


Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Nas tuas margens...

Brotei lá no cimo da montanha
Abri caminho por entre a fria natura
Nasci Rio e a ninguém de ninguém estranha
Esta minha corrente jornada... corrente futura
Desejo torna-te o meu rego... meu leito
Manter-me prisioneiro nas tuas margens
Rodopiar, avançar, desdobrar-me, remoinhar no teu peito
Cruzar nas tuas pontes... passagens
Sentir o toque das tuas pedras em mim a rolar
Afagos que me agitam... me alçam a voz
Nesta ânsia desmedida de chegar ao teu mar
Minha meta...meu final...minha foz
A ti e só a ti... sussurrar-te baixinho...és Vida !!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

Ps: Bom fim-de-semana amigos

terça-feira, 14 de abril de 2009

Por que caminhos andaste tu...


Por que caminhos andaste tu...
Que arados de memórias lavraram esse teu rosto
Porque ao olhar-te me sinto nu?
Nesse teu olhar sobre o passado...futuro desgosto
Sulcos de carne dobrada na tua pele queimada
Na sua história sem glória pelo Sol desfolhada
Por que sonhos voaste, sem as asas da esperança
Que um dia te disseram ainda és tu...ainda és criança
Sonhos de olhos azul céu... espelhos abertos ...
Nesses campos de pedras sobre pedras... vazios...desertos
Por que batalhas andaste armada de foice e vontade
Que te marcaram o corpo ... e só deixaram saudade
Como queria eu ser como tu... um dia antes de partir
Chorar ao passado no mesmo tempo... que ao amanhã sorrir!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Desenhar-te...


Hoje vou desenhar-te… desflorar esta folha pura
Estampar nela os teus traços … a tua figura
Escrevinho os teus longos e selváticos cabelos
Caracóis soltos … em presos novelos
Alinho em linhas soltas... esse teu rosto
Desalinho com carinho os teus peitos … meu encosto
Esculpo o teu ventre… planície sem fim
Percorro a tua figura … como a tenho em mim
Termino este teu desenho… traço perfeito
Do corpo que és… da mulher em que me deito!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

Ps: Boa Páscoa a todos os meus amigos

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Espuma d'amar


Vagas dos nossos corpos... dos nossos sentidos
Ondas de mar... ao sabor do vento do nosso amar
Sentires laçados em algas...por sempre unidos
Na brisa do teu sopro... que no meu rosto teima em tocar!!!

Respiro de ti o bafo da saudade
Que nos aperta sem tempo… sem idade
Tomas de mim as recordações
Gravadas nas danças intricadas destes corações !!!

Laivos das memórias lançadas nas imensidões
Estrelas de mar ... anagramas serpenteantes
Vidas cravejadas da luz lunar... raios de ilusões
Em que nos deitamos...amamos ...somos amantes!!!

Tempos abstractos na branca espuma d' amar
Remoinhos... escrita de poeta nas areias brancas
Que exponho nestas linhas a rimar
Nestes poemas que sonho e em que tu te encantas!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Criaturas unas...


Caíram sobre nós flocos de neve... vermelhos cor paixão
A nossa cama, manto de lava ... pura inquietação
Respiramos o bálsamo ... perfume do nosso sexo
Brisas que nos arrastam em vagas de prazer sem nexo

Explosões arrancadas das carnes livres... calorosas
Vidas crescidas em somas de crenças fogosas
Somos deuses no Olimpo ... criadores de constelações
Criaturas unas no oceano... mar das nossas tesões...

Assestar no teu corpo a dureza do meu sentir
Sentir no meu ser as convulsões do teu a explodir
Orgasmo em nós gerado...disposto a parir
Nas ondas deste meu prazer em ti... neste entrar e sair

Sou ave em chamas... indomada no seu voo em espiral
Sem medo de tombar ao cruzar as tuas dunas... teu umbral
Sou tudo em ti... neste sonho que é tudo menos normal
Quando tu e eu somos amor... em puro instinto animal!!!

Assim criamos mais um elo... sem velo... nesta corrente
Que nos une... nos aprisiona... nos ata de forma visceral!!!

Beijos e Abraços
Das Chamas do Fénix